Publicado em Deixe um comentário

O que fazer quando a família é contra os tratamentos naturais?

Existem muitas famílias que não apoiam, não aceitam e não compreendem a importância de tratar as nossas crianças de forma natural.

Hoje vamos falar como podemos dar a volta a esta situação.

As principais razões pelas quais as pessoas são contra os tratamentos naturais são:

  • O medo coletivo transmitido pelas gerações, pelos medias, pelo cinema, etc…

Existe uma necessidade de conexão muito grande com este medo e por quem o está a sentir, porque as pessoas foram ensinadas, foram encaminhadas por esse folclore de medo e persuadidas a acreditar assim. E sair desse desconforto, dessa sua verdade, leva tempo. Precisam de ajuda.

Estes medos já vêm do tempo das nossas avós, que apesar de serem mais saudáveis que nós, no momento em que vivemos e com todos os recursos que temos, viram morrer crianças com doenças, que agora são facilmente curáveis.

Também é preciso ter atenção que nessa altura os alimentos já não tinham tanta densidade nutricional. As mães, muitas vezes, começavam a trabalhar, nem um mês havia desde que tinham dado à luz os seus bebés. Perdendo a tão importante e tão necessária, conexão mãe – bebé, um dos pilares do crescimento. O apego e o afeto, ainda tão pouco estudado na altura, importantíssimos para o desenvolvimento da criança e com impactos enormes na saúde dos bebés.

Por outro lado, as mães tinham poucos conhecimentos sobre como tratar as doenças, os médicos eram muito inacessíveis. Eram poucos, caros e em muitos meios pequenos nem existia um médico sequer. Tinham que ir de carro, também escassos, até às cidades vizinhas, para terem algum tipo de tratamento.

E, por isso, é feita esta associação do desespero, da morte de crianças, aos tratamentos naturais, que é como se não fossem tratados.

No entanto, os tratamentos naturais atuam como se tomássemos um medicamento da farmácia: tem uma ação no organismo, tem um princípio químico ativo e um efeito de regulação da homeostase, que é o processo do nosso corpo manter ou recuperar o funcionamento ótimo de todos os órgãos.

É uma ação gentil e segura, mas é um tratamento da doença.

Fazer um tratamento natural nas doenças, não é igual a esperar que passe! É agir sobre o organismo nocivo para chegar a um estado de saúde.

Mas é necessário existir uma ajuda e uma conexão com as pessoas com todos estes medos, para que elas cheguem à segurança que nós já sentimos, quando aplicamos os tratamentos naturais. Leva tempo e muita compreensão da nossa parte. Nós já fizemos esse caminho, eles ainda estão a começar.

  • Outra razão pelo que as pessoas não aceitam os tratamentos naturais, é a resistência do ser humano à mudança.

Todas as pessoas são resistentes à mudança, porque faz parte do nosso mecanismo de sobrevivência, e para alcançarmos a saúde os hábitos que gerem a doença precisam de ser mudados.

Manter medicação farmacológica, que mascara sintomas, mas que tratam como um penso rápido, é manter hábitos de conforto, mascarados de soluções, mas que levam as nossas crianças a ter episódios de doença repetitivos, e a não alcançar os níveis de saúde necessários.

O que realmente acontece é que sem mudar de hábitos nada acontece, a saúde não vinga e continuamos a mascarar sintomas. Desaparece no momento, parece que está tudo bem, mas volta sempre e com tendência a piorar e a transformar-se noutros episódios de doença mais graves. A inflamação continua latente com a medicação farmacológica.

  • Por último, é o medo do desconhecido.

Toda a gente sente medo do desconhecido. E os tratamentos naturais são uma porta para o desconhecido e dão medo.

Os pensamentos são: será que a criança vai ficar bem curada, não vai ter complicações, será que vai funcionar, todas estas mudanças de hábitos vão interferir com a nossa rotina e a nossa forma de viver, vão interferir com as nossas crenças, que são a nossa identidade, a nossa criança vai ser apontada como diferente…etc., etc., etc.

Por tudo isto, não é fácil, mas é mais simples se tivermos alguém que nos ajuda, um terapeuta que nos vai guiando pelo processo até que exita uma segurança para o fazer sozinha com as ferramentas que temos disponíveis.

No Programa Imunidade Guerreira, tens todo um apoio especializado. Vais saber porque estás a fazer tratamento, o que podes esperar com aquela toma, o que vai acontecer…

Vais saber olhar para o teu filho, compreender, ver com olhos de ver tudo o que nele precisa ser observado para o tratares de forma conveniente. Depois do tratares vais perceber se ele está a reagir bem ao tratamento, se está a dar sinais de recuperação, se há necessidade de uma intervenção mais profunda… Já não estás no desconhecido.

No entanto, as pessoas à nossa volta ainda estão, daí a falta de apoio, e nós precisamos de as trazer para este conhecimento.

Quais são os principais benefícios dos tratamentos naturais?

  • Os tratamentos naturais não diminuem a nossa imunidade e melhoram os níveis de saúde.

Ao usar medicamentos químicos, estes vão diminuir a nossa imunidade de forma imediata ao entrar em contacto com o nosso organismo e, por isso, vão diminuir os níveis de saúde e aumentar os níveis de inflamação. É uma ação com várias consequências, tudo interligado.

Por outro lado, os tratamentos naturais, vão apoiar e fortalecer o nosso funcionamento natural e o nosso sistema imunitário. Vão dar-lhe o empurrão necessário para combater a doença e a inflamação. E a cada tratamento esse empurrão será mais eficaz.

Os tratamentos naturais são simples de utilizar e precisas apenas de ter alguns produtos em casa, para, assim, ter os recursos naturais que precisas para a maioria das situações.

  • Os tratamentos naturais são muito seguros, adultos, criança, bebés incluídos, grávidas e recém-nascidos, e até mesmo para os nossos animais de estimação.

A Homeopatia, principalmente não tem efeitos secundários, é 100% segura e pode ser usada em todas as situações e pessoas.

Os medicamentos, por sua vez, têm efetos secundários a curto e a longo prazo. Por vezes a tão longo prazo que já nem nos lembramos que foi por aquele ou outro medicamento.

Por isso, quando escolhemos tomar algum medicamento farmacológico, temos que ter atenção, que pode resultar no imediato, mas que os seus efeitos secundários, que podem não ser sentidos de forma imediata, podem trazer consequências graves a longo prazo.

  • A terceira razão para usar os tratamentos naturais é que eles te dão muito mais autonomia e até, diria eu, supremacia, dado que podes ter um controlo e uma autonomia sobre a tua saúde, quando aprendes as suas propriedades, podendo atuar logo nos primeiros sintomas e não deixar evoluir a doença. Episódios de doenças durante a noite, tu vais atuar sem necessidade de ir ao hospital, passar noites sem dormir e outras situações que se podiam complicar caso não atuasses no imediato.

Então como é que eu posso convencer a minha família a usar tratamentos naturais e a apoiar-me?

Toda a família que o melhor para os seus filhos! Isso é um facto!

E é difícil perceber isto, mas quando a família, o marido, não apoiam, estão, de acordo com as suas crenças pessoais, também a querer o melhor para os seus filhos.

No entanto, as pessoas têm expectativas desajustadas em relação aos tratamentos. Esperam continuar a usar o mesmo medicamento e ter resultados diferentes! É um bocadinho insano…

No Programa Imunidade Guerreira, trabalhamos todas estas situações, desde a falta de apoio, até às próprias crenças que as mães carregam. Porque, nós procuramos soluções diferentes, mas temos as nossas crenças, e é muito difícil de as deixar ir. É preciso treino, ferramentas. Aqui existem apoio, suporte para seguir em frente.

E uma das questões trabalhadas prende-se com o facto de muitas vezes, não sermos apoiadas, porque entramos em choque com as outras pessoas, com as suas opiniões, com o que nós achamos que está certo e que vai contra o que os outros pensam, ao mesmo tempo que queremos que pensem o mesmo que nós. E elas o mesmo em relação a nós. Existindo, assim, um choque.

Aqui aprendemos a comunicar de um lugar de liderança, uma liderança amorosa, ao invés de comunicar com medo, incerteza, carência e discórdia, aprendendo ao mesmo tempo a entregar a informação às pessoas à nossa de forma eficaz.

Ultrapassando as nossas crenças em relação às outras pessoas, e vendo-as como a nós mesmas, com os mesmos medos e a quere o mesmo, que é o bem dos nossos filhos, mas com a informação que cada um possui.

A par destes medos, existem 4 mitos que as pessoas acreditam sobre os tratamentos naturais.

São caros, são complicados, são lentos a atuar e não funcionam!

O principal mito sobre os tratamentos naturais é que são caros.

Não podiam estar mais errados. Estes tratamentos duram imenso tempo na nossa casa. A homeopatia, quando bem-acondicionada, sem humidades, etc., pode durar mais de 10 anos em nossa casa. E considerando os prazos de validade após abertura de certos medicamentos, considerado o longo prazo dos medicamentos naturais, o valor nem se compara.

Por outro lado, se a criança fica muito doente, temos que ficar em casa, perder dias de trabalho, marcar consultas, ir a médico privados, internamentos em hospitais privados, deslocações, bem…é fazer as contas! A par de tudo isto, a criança pode estar a fazer uma dependência química, para toda a vida ou por um grande período de tempo, o que afetará em larga escala a sua saúde.

O segundo mito é achar que os tratamentos naturais são muito complicados. Depois de entrar no sistema são muito fáceis de administrar e muito simples de os compreender. Ao contrário dos medicamentos convencionais que têm enormes bulas, efeitos secundários que nunca mais acabam, estudos científicos que mostram que faz mais mal do que bem…

A cada episódio de doença vai sendo cada vez mais fácil de os tratar e de escolher o tratamento adequado. Ao mesmo tempo que a imunidade da criança vai aumentar, vai ficar fortalecida e, nesse sentido, cada vez terás menos dificuldade em lidar com os episódios de doença.

O terceiro mito dos tratamentos naturais, é que são muito lentos. Pelo contrário, são bastantes rápidos o que não vão é mascarar os sintomas e, por essa razão, parecem mais lentos, porque tratam em tempo real.

Com a medicação convencional, os sintomas são mascarados, são inibidos, e desaparecem de forma rápida, sem curar. Ao parar essa medicação, retorna a doença, porque não cura realmente,

Com os tratamentos naturais eles vão desaparecendo subtilmente, porque a cura está a acontecer.

O quarto mito é que os tratamentos naturais não funcionam. Temos imensos relatos de primas, tias, familiares, amigos dos amigos, que experimentaram e não resultou. E porquê? Porque é preciso saber usar os produtos naturais corretamente. Não devemos usar os que os outros usaram, não devemos seguir os sintomas e os casos das outras crianças, e acontece que ma maioria das vezes não é o tratamento adequado. E esta é a principal razão pela qual as pessoas assumem que os tratamentos naturais não funcionam.

Com o apoio certo, observando o caso concreto que estamos a tratar, os tratamentos naturais funcionam bem e de forma rápida. É necessário observar e analisar todo o quadro de sintomas, para depois tratar.

E ninguém melhor do que nós para perceber os que passa diferente com as nossas crianças, usar o nosso olho clínico de mães, para observar e só depois medicar com o tratamento adequado.

E tudo isto é possível com o Programa Imunidade Guerreira, com o método desenvolvido por mim, e pela comunidade de mães que se apoiam constantemente, e claro, com o meu apoio para te tornares a médica dos teus filhos.

E teres apoio, também é possível, quando te encontras numa posição de liderança, segura com as tuas decisões, amorosa com as posições dos outros, sem confrontos, sem carências, o apoio vai chegar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *